quinta-feira, 9 de junho de 2022

DEMANDA POR PROFISSIONAIS DE TECNOLOGIA AUMENTA NO BRASIL

5G intensifica a busca em instituições de ensino por cursos de graduação e especialização na área




De acordo com uma pesquisa da Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação e de Tecnologias Digitais (Brasscom), o setor de tecnologia vai admitir cerca de 797 mil especialistas até 2025. Este cenário de avanço é impulsionado também pela chegada da tecnologia 5G no Brasil, que demandará cada vez mais profissionais de telecomunicações, engenheiros e cientistas de dados. Uma pesquisa realizada pela Infojobs aponta que, entre maio de 2021 e 2022, a faixa salarial dos trabalhadores da área chegou a R$7.532,11.

Segundo Rodrigo Moreira, analista de sistemas e docente da Wyden, a possibilidade de desenvolvimento de novos produtos e serviços se amplia gradativamente. “A tecnologia 5G é a quinta geração de internet móvel e isso permitirá a interconexão de equipamentos e dispositivos, possibilitando o acesso a produtos inovadores e utilidades domésticas, desenvolvendo a chamada Internet das Coisas (IoT). Teremos uma rapidez e eficiência maior na tecnologia, que irá melhorar o processamento das informações de forma muito mais ágil”, ele explica.

Outra observação do professor é sobre a flexibilização da forma de trabalho, principalmente com a aderência do home office no cotidiano da população. Um exemplo disso são os dados apresentados pelo Censo da Educação Superior de 2020, divulgado pelo INEP, afirmando que antes da pandemia apenas 40% dos universitários consideravam os formatos não presenciais. Hoje, essa porcentagem subiu para 78%.

“As palavras da vez são criatividade e adaptação no contexto profissional. E mais do que trabalhar por um valor ou salário, as equipes devem se esmerar por um propósito e uma causa”, destaca Rodrigo. “Grandes empresas estão disponibilizando cursos muitas vezes gratuitos e no formato online. Seja com curso presencial ou remoto, estar preparado e atento às tendências é um diferencial na hora da contratação.”