quinta-feira, 17 de março de 2022

PRODUÇÃO INDUSTRIAL DE PE RECUOU EM JANEIRO E FICOU ENTRE OS PIORES RESULTADOS DO PAÍS




A indústria pernambucana registrou um dos piores desempenhos entre os estados do País no mês de janeiro deste ano, ficando na 10ª posição entre as 14 federações pesquisadas. De acordo com dados do IBGE compilados pela FIEPE, o setor recuou 5% na passagem de dezembro para janeiro, abaixo dos resultados nacional e da Região Nordeste, que decresceram, respectivamente, 2,4% e 1,6%.

Na análise do economista da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE), Cézar Andrade, esse comportamento se deve a alguns fatores. “O primeiro deles ainda está relacionado à pandemia da Covid-19, que, no início do ano, nos surpreendeu com o avanço da nova variante ômicron, que, mesmo com o avanço da vacinação, acabou afetando a dinâmica da economia, com o afastamento de colaboradores das suas atividades laborais e redução da capacidade produtiva das empresas”, disse.

Aliado a isso, relembra Andrade, houve um segundo impacto que foi a chegada da influenza H3N2, que acabou gerando uma atenção extra ao segmento pelos efeitos já sentidos com a Covid. A gripe também acabou afastando os colaboradores para evitar uma contaminação em massa.

Um outro ponto abordado pelo economista da FIEPE foi a não realização do Carnaval – situação que demandou menos das indústrias, sobretudo as dos setores de bebidas e as têxteis. “Para atender ao Carnaval, as indústrias já começam a se movimentar no primeiro mês do ano e isso não aconteceu. Além disso, fatores como a inflação, a falta ou alto custo das matérias-primas também prejudicaram o volume da produção industrial no mês em questão”, frisou Andrade.

Vale acrescentar também que, na comparação com janeiro do ano passado, a queda foi ainda maior, de 12,3%, impulsionada principalmente pelo resultado do setor têxtil, que caiu 41,4%, em que a inflação elevada somada à ausência das festas populares justifica essa redução das ofertas; seguida pelos comportamentos dos setores de metalurgia, que caiu 26%; e pelo de fabricação de máquinas, aparelhos e materiais elétricos, que decresceu 25,8%, explicados pelos sucessivos aumentos nos custos de produção.

Programação do São João de Caruaru 2022