quarta-feira, 16 de junho de 2021

PSICANALISTA ORIENTA SOBRE COMO DIFERENCIAR O NEVORSISMO E A ANSIEDADE




Em tempos de pandemia, cuidar da saúde mental é um importante caminho para passar por essa fase da melhor forma possível. Neste período, o isolamento social e o receio de pegar a covid 19 acabam provocando inúmeras sensações no corpo, muitas delas relacionadas à ansiedade, mas muita gente confunde os sintomas com o nervosismo.

De acordo com a psicanalista e terapeuta holística Bartyra Mota, o nervosismo desaparece quando o estresse acaba, mas a ansiedade não. “A ansiedade é considerada o mal do século, devido ao ritmo frenético que vivemos hoje, porém, nesse tempo de pandemia, os níveis de ansiedade aumentaram consideralmente. A inconstância do amanhã fez grande parte da população mundial desenvolver algum transtorno emocional e o mais frequente foi ansiedade”, explica Bartyra.




É preciso ficar atento aos sinais que a ansiedade dá ao corpo, como urticária, perda ou aumento do apetite, falta de ar, dores de cabeça e tonturas. Além de sintomas físicos, a ansiedade também provoca pensamentos acelerados e preocupação excessiva.

“É preciso entender a raiz do problema para começar a tratar. Muitas vezes com terapia e alguns processos terapêuticos naturais já é possível resolver a questão. Quando não, é necessário entrar com ajuda do médico psiquiatra que vai buscar a medicação ideal para aliar com os outros tratamentos”, afirma a psicanalista.

Foto: Andreza Ferreira