quarta-feira, 20 de novembro de 2019

DEPUTADA PEDE QUE MP INVESTIGUE SUPOSTO CRIME DE INTOLERÂNCIA NO LULA LIVRE EM RECIFE




Nesta quarta-feira (20), a deputada Estadual Clarissa Tércio (PSC), protocolou uma representação criminosa, por conta de um episódio ocorrido no último domingo (17), no Festival Lula Livre. Segundo a Clarissa, a Sra. "Mãe Beth de Oxum"  teria cometido crime  de Intolerância religiosa, ou seja, crime de racismo, que resulta no preconceito religioso, vez que ela incitou, num ato político, com palavras xulas, diante de milhares de pessoas, o ódio, discriminando os evangélicos de modo geral, ao mandar os pastores se "foderem", bem como nominado-os como uma elite branca e escrota. Ainda segundo a deputada, a atitude de Mãe Beth atingiu uma coletividade de pessoas indeterminadas, não estando ela protegida pela cláusula constitucional que assegura a liberdade de expressão, devendo, pois, responder pelos seus atos. 

A  Representação Criminal foi protocolada junto ao Ministério Público de Pernambuco, para que apure as responsabilidades, de acordo com art.5°, inciso VI, da Constituição Federal, c/c art.208, do Código Penal, e arts. 1° e 20° da  Lei 9459/97(Lei de Racismo).

Foto: Reprodução/Facebook 

Quem é Adriano Luiz?

Minha foto
Caruaru, PE, Brazil
Radialista desde abril de 2004. Locutor na Rádio Liberdade FM 94,7 de Caruaru-PE. Facebook, Twitter e Instagram: @adrianoluizloc