domingo, 10 de outubro de 2021

JUVENTUDE PRESENTE INICIA NOVO CICLO DE OFICINAS

Programa promove a inserção social, capacitação pessoal e profissional, afastando os jovens da violência




O Governo de Pernambuco iniciou, nesse sábado (09), um novo ciclo de oficinas do Juventude Presente, com um evento na Escola Técnica Estadual Ginásio Pernambucano. O programa, voltado para adolescentes e jovens até 29 anos, promove a inserção ou reinserção social, capacitação pessoal e profissional. Na primeira fase, foram mais de nove mil atendimentos nas 472 oficinas de capoeira, grafite, danças, futebol, entre outras, reduzindo em 12,5% o envolvimento de jovens nos indicadores de crimes violentos letais intencionais (CVLIs) consumados e 47,5% nos CVLIs tentados, segundo dados do Pacto Pela Vida, que considera os 55 territórios em que ocorre o programa.

“Os resultados estão aparecendo. É um trabalho que ainda tem muito a ser feito, mas o grande entusiasmo é fazer com que a nossa juventude sonhe e acredite que é possível mudar, melhorar e que aposte no que é mais importante. É com educação, com esporte, com cultura que a gente vai mudar Pernambuco e as futuras gerações estarão muito mais preparadas”, destacou Paulo Câmara.

O Juventude Presente contou com apoio da Cooperação Pernambuco - convênio formado entre o Governo do Estado e três agências internacionais: ONU-UNODC, PNUD e ONU-Habitat, além do Instituto Igarapé. A parceria proporciona conhecimento e metodologias inovadoras e integradas para as políticas de prevenção à violência. Também foi fundamental na formulação do marco lógico do programa.




No evento, jovens das comunidades beneficiadas se apresentaram em uma Ação de Cidadania, que reuniu serviços de regularização de documentos (RG, certidões, CPF, habilitação, entre outros), renegociação de dívidas da Compesa, informações sobre serviços de assistência social (carteira do idoso, Bolsa Família e mais), verificação da saúde (testes rápidos, aferição da pressão e temperatura), além de estande do Programa Atitude - voltado para usuários de álcool e outras drogas que estejam sob ameaça de violência - do Conselho Tutelar do Recife e da Secretaria de Mulher.

O secretário estadual de Políticas de Prevenção à Violência e às Drogas, Cloves Benevides, ressaltou os resultados expressivos do primeiro ciclo do programa, tanto no número de jovens atendidos como no impacto sobre os indicadores nos territórios. "Na primeira etapa foram mais de nove mil atendimentos. Agora, temos uma expectativa de mais quinze mil jovens e adolescentes participando das oficinas”, disse.