quinta-feira, 1 de julho de 2021

CASOS DE QUADROS RESPIRATÓRIOS EM CRIANÇAS COSTUMAM AUMENTAR NO INVERNO




É só mudar o clima, baixar a temperatura e a umidade do ar, para aumentar o número de crianças com quadros respiratórios. O inverno é uma época que afeta bastante o sistema respiratório principalmente das crianças, é nesse período que os pequenos costumam apresentar com mais frequência: resfriado, crises de asma, bronquite, bronquiolite e pneumonia.

Os casos mais comuns são os quadros de resfriados. A criança começa apresentando sintomas que já são velhos conhecidos dos pais: dificuldade para respirar, coriza, tosse, dor no ouvido ou na garganta. O que acaba causando um certo desconforto, especialmente quando são bem pequenos.

O médico Paulo Gustavo explica que “o problema geralmente é causado pelo rinovírus e difere da gripe porque ela conta ainda com o agravante da febre alta, dor muscular e muito cansaço”. O doutor ainda afirma que “geralmente os sintomas vêm acompanhados de sintomas noturnos que prejudicam o sono. Mas a boa notícia é que com alguns cuidados realizados até mesmo em casa, o resfriado passe com poucos dias e logo os pequenos estejam aprontando todas” conclui.

Mas para ajudar os pais nesses dias difíceis é importante manter a criança bem hidratada, ou seja, oferecer bastante líquido; já que o apetite também costuma ficar comprometido, é importante também oferecer pequenas refeições ao longo do dia; incentivar o repouso e lavar o nariz com soro.

“É importante que os pais procurem o pediatra que acompanha a criança para orientar nos cuidados e não medicar por conta própria. Ficar observando essa criança, se os sintomas persistirem por um longo período ou se agravarem, é importante buscar ajuda médica”, destacou Dr. Paulo Gustavo.